Ameaça de bomba pára audiência de processo contra Berlusconi

Uma ameaça de bomba interrompeu, nestesábado, uma audiência do processo movido contra oprimeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, por acusação de suborno. Após busca, a polícia local não encontrou nenhum artefato explosivo.Berlusconi não estava presente. A audiência foi suspensa até sexta-feira. Os advogados do primeiro-ministro diziam à corte que a sessão deveria ser adiada porque o político estava ocupado, exercendo funções de governo.Em seguida, num telefonema anônimo ao jornal Corriere della Sera, um homem identificou-se como líder do até então desconhecido Grupo de Combatentes pela Justiça Livre e disseque havia explosivos na corte. A intenção aparente era interromper o julgamento do primeiro-ministro."Obviamente, isto é obra de algum cretino", esbravejou Niccolo Ghedini, advogado de defesa de Berlusconi, em entrevista à agência de notícias Ansa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.