Ameaça faz empresa saudita abandonar o Iraque

Uma empresa saudita anunciou que deixará de trabalhar no Iraque, a fim de salvar a vida de um funcionário tomado como refém por terroristas. O trabalhador capturado é um motorista egípcio.Faisal al-Naheet, proprietário da companhia, não identificada, disse à TV Al-Jazira que sua empresa ?cessará nosso trabalho no Iraque para salvar a vida do refém que trabalha para nós como motorista?. Não está claro se a firma partirá imediatamente ou aguardará a libertação do refém.Mais cedo, a Al-Jazira havia informado que o grupo Resistência Iraquiana Legítima havia capturado o egípcio de 42 anos, Alsayeid Mohammed Alsayeid Algarabawi, e exigido que a empresa que o emprega deixe o país em 72 horas.Segundo Al-Naheet, os terroristas pediram ainda US$ 1 milhão de resgate, valor que, segundo ele, não será pago.

Agencia Estado,

14 de julho de 2004 | 16h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.