Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ameaça terrorista no Reino Unido nunca foi maior, diz jornal

A ameaça de ataques cometidos por terroristas criados dentro do país é maior agora, no Reino Unido, do que em qualquer outro momento posterior aos atentados de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos, informa um jornal brita Nico em sua edição dominical, citando documentos sigilosos do governo.Suspeita-se que mais de 2.000 terroristas islâmicos baseados no reino estejam planejando atentados, de acordo com uma avaliação governamental a que o jornal Sunday Telegraph alega ter tido acesso."A escala das ambições da Al-Qaeda com vistas ao Reino Unido, e o número de extremistas no Reino Unido prontos para tomar parte em atentados são ainda maiores do que se julgava anteriormente", diz o documento, segundo trecho citado pelo jornal.O periódico afirma que o documento circulava entre o Ministério do Interior, a agência de segurança MI5 e o setor de combate ao terrorismo da Scotland Yard. O ministério preferiu não comentar a reportagem, mas informou, em nota, que os esquemas de segurança do país estão sob revisão constante. "Como (a diretora-geral do MI5) Eliza Manningham-Buller já declarou em público, a ameaça do terrorismo no Reino Unido é muito real e inclui a intenção de matar pessoas e prejudicar nossa economia", diz a nota.Em novembro, Manningham-Buller havia afirmado que 1.600 pessoas estavam sob suspeita de envolvimento em conspirações terroristas contra alvos britânicos.Quanto homens-bomba mataram 52 passageiros do sistema de transporte público em julho de 2005, em atentados em Londres, e autoridades afirmam ter frustrado seis outras conspirações. O relatório também informa que o Afeganistão deverá se tornar um ímã para radicais islâmicos ansiosos para combater as forças militares do Ocidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.