AFP PHOTO / Norman County Sheriff's Office
AFP PHOTO / Norman County Sheriff's Office

Americana mata namorado com tiro ao gravar vídeo para a internet

Monalisa Perez, de 19 anos, usou uma pistola calibre .50 para disparar contra Pedro Ruiz, de 22 anos, que se protegeria com uma enciclopédia na altura do peito; ideia do casal era fazer vídeo que viralizasse no YouTube

O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2017 | 16h11

WASHINGTON - Uma americana de 19 anos foi acusada de homicídio depois de disparar um tiro fatal contra seu namorado durante a gravação de um vídeo que seria divulgado no YouTube. A filha de três anos do casal - cuja ideia seria fazer um vídeo que viralizasse na internet - teria testemunhado o incidente. 

De acordo com documentos policiais do Estado de Minnesota, Monalisa Perez atirou contra Pedro Ruiz, de 22 anos, depois que o aspirante a estrela do site de vídeos a convenceu a usar a pistola enquanto se protegeria apenas com uma enciclopédia na frente do peito.

Ainda segundo a polícia, Ruiz teria feito vários testes em outros livros antes e nenhum deles teria sido perfurado pelo tiro da pistola. Ruiz mostrou no vídeo um destes livros com apenas a perfuração de entrada da bala para provar que a enciclopédia o manteria seguro.

"Eu e Pedro provavelmente vamos a filmar um dos vídeos mais perigosos já feitos", escreveu Monalisa em sua conta no Twitter momentos antes da gravação. "Ideia DELE, não MINHA", completou a jovem. 

Ferido no peito, Ruiz chegou a ser atendido pela polícia, mas morreu no local. Ele e Monalisa mantinham o canal no YouTube chamado "La MonaLisa", no qual publicavam vídeos mostrando seu cotidiano.

A família e os amigos afirmaram à imprensa dos EUA que a morte de Ruiz foi um acidente. Eles disseram ainda que tentaram convencer Pedro a não realizar o truque, mas ele alegou que queria conquistar "mais espectadores".

Jeremy Thornton, delegado do Condado de Norman, disse que o caso não se trata de um tiro acidental. "Eu não chamaria de acidente. Foi de propósito", disse à agência France-Press.

Monalisa, que está grávida do segundo filho, chegou a ser presa, mas foi libertada depois de pagar fiança de US$ 7 mil. Ela será acusada de homicídio culposo, terá que usar uma tornozeleira eletrônica e não poderá manipular armas de fogo, de acordo com a emissora local KVRR. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
YouTubeEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.