Americano de 13 anos faz campanha pacifista na China

Jonathan Lee pediu criação de parque em zona desmilitarizada entre as duas Coreias.

BBC Brasil, BBC

22 de novembro de 2010 | 15h36

Um menino americano fez um protesto na Praça da Paz Celestial em Pequim pedindo a criação de uma floresta em nome da paz entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul.

Jonathan Lee, de 13 anos, e sua mãe, Melissa, foram levados da praça logo depois de abrirem um cartaz pedindo por um tratado de paz e o fim das armas nucleares na Península Coreana. Eles foram liberados horas depois.

O objetivo de Lee é pedir a líderes chineses, principais aliados da Coreia de Norte, que apóiem a plantação de castanheiras em Panmunjon, a zona desmilitarizada entre as duas Coreias.

O jovem americano quer que a área seja transformada em um parque, onde famílias e crianças dos dois lados possam se encontrar.

Para isso, ele enviou cartas ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il, ao presidente sul-coreano Lee Myung-bak e ao presidente chinês Hu Jintao.

Lee, que é do Estado do Mississippi já tinha feito manifestações na Coreia do Sul e nos Estados Unidos.

A mãe do adolescente, Melissa Lee, conta que o filho entende o risco que corre, mas decidiu fazer o pedido na Praça da Paz Celestial, que já foi palco de grandes protestos.

Para Melissa, o filho está fazendo algo para ajudar o planeta e então, ela não pode dizer não ao adolescente.

Jonathan Lee já é conhecido por campanhas nas quais planta árvores nos Estados Unidos. Ele também já fez uma visita à Coreia do Norte, mas não conseguiu ser recebido por Kim Jong-il.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.