Americano é detido acusado de assédio a menores na República Dominicana

Caso seja condenado, Roberto Marone pegará pena mínima de 30 anos de prisão nos EUA

Efe,

21 de julho de 2010 | 05h16

MIAMI - Um americano foi detido no aeroporto internacional de Miami após ser deportado da República Dominicana onde supostamente fotografava menores de idade em posições explicitamente sexuais, informou na terça-feira, 20, a Procuradoria Federal do distrito sul do estado americano da Flórida.

As autoridades dominicanas detiveram Robert John Marone, de 49 anos, no último dia 16. Se for considerado culpado, pegará uma pena mínima de 30 anos de prisão nos Estados Unidos, segundo a Procuradoria.

O homem foi detido por agentes do Serviço de Imigração e Alfândegas (ICE) americano depois que as autoridades do país caribenho o prenderam e deportaram ao surpreendê-lo tirando fotos de quatro menores com idades entre cinco e 15 anos.

"Este caso confirma que os americanos que buscam explorar crianças sexualmente não podem fugir do alcance das leis do país quando cometem estes delitos no exterior. Graças à cooperação do Governo dominicano pudemos trazer este criminoso à justiça", diz o fiscal federal Wifredo Ferrer.

Marone, que reside na Flórida, levava os menores, que em sua maioria engraxavam sapatos, à praia e à zona colonial de Santo Domingo, e tirava fotos de suas genitais, segundo a declaração jurada do agente especial do ICE Joel Mahabir.

Uma pessoa notificou as autoridades dominicanas do fato, e após a detenção de Marone foram encontradas em seu quarto de hotel pelo menos 16 fotos de menores, um computador, preservativos, lubrificantes, Viagra e um boletim informativo "aparentemente dirigido a homens buscando encontros sexuais com jovens latinos".

Mahabir disse, que ao investigar o histórico de viagens do acusado, foi determinado que nos dois últimos anos ele visitou com frequência Santo Domingo, Lima (Peru), Cidade da Guatemala e Caracas (Venezuela).

"Baseado em minha experiência e também pela de outros agentes que averiguam a exploração infantil e o turismo sexual, República Dominicana, Guatemala, Venezuela e Peru estão entre os países da América Latina e do Caribe tidos como destinos de turismo sexual com menores", informa o agente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.