Americano é preso por invadir casa de opositora em Mianmar

Estrangeiro foi detido quando voltava nadando da casa de Suu Kyi, que está em prisão domiciliar pela ditadura

Efe,

07 de maio de 2009 | 04h03

Autoridades militares de Mianmar (antiga Birmânia) prenderam em Rangun um americano que burlou as medidas de segurança e invadiu a casa da líder opositora, Aung San Suu Kyi, sob prisão domiciliar desde 2003, informou nesta quinta-feira, 7, a imprensa local.

 

O detido, identificado pelo diário "Nova Luz de Myanmar" como John Willian Yeattaw, foi surpreendido na quarta-feira passada muito cedo quando retornava nadando da casa da Nobel da Paz, situada em uma das margens do lago Inya. Segundo o diário, o americano entrou na casa de Suu Kyi no domingo passado sem ser advertido pelos soldados e policiais que custodiam o perímetro 24 horas do dia.

 

Entre os pertences do detido, a polícia encontrou uma câmara fotográfica, um passaporte dos Estados Unidos e várias notas de US$ 100. "A investigação continua para averiguar o motivo que o levou, em segredo, a entrar em uma zona que está fora dos limites", informou o "Nova Luz de Myanmar", usado pela Junta Militar para transmitir mensagens à comunidade internacional e diplomatas radicados no país.

 

Suu Kyi, 64 anos e que passou detida 13 dos últimos 19 anos, não pode receber visitas sem a prévia autorização das autoridades militares, por isso só recebe em sua casa seu médico e emissários do governo.

Tudo o que sabemos sobre:
MianmarEUASuu Kyi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.