Americano invade reunião escolar, dispara contra professores e se mata

Causas do incidente são desconhecidas; invasor pintou símbolo de vingança no local

Associated Press

15 de dezembro de 2010 | 08h33

Invasor ameaçou integrantes do conselho escolar.

 

PANAMA CITY - Um americano armado invadiu uma reunião escolar na Flórida (EUA), trocou tiros com um segurança após disparar contra o conselho que presidia o encontro e se suicidou, informou a polícia na noite da terça-feira, 14.

 

Segundo testemunhas, o homem entrou na sala onde era realizada a reunião da junta escolado de um distrito da Flórida e pichou um "V" dentro de um círculo em tinta vermelha, sinalizando que desejava vingança.

 

Ele pediu para que todos saíssem da sala, "exceto os palhaços atrás da bancada", dirigindo-se ao Conselho. Uma mulher tentou desarmá-lo, mas ela foi atirada no chão. Posteriormente, ela justificou a investida. "Era a última oportunidade que teríamos de distraí-lo e detê-lo", disse.

 

O homem então apontou para o presidente da conselho e disparou, mas errou. Após ouvir o tiro, o chefe de segurança do local entrou na sala e abriu fogo contra o invasor. Anteriormente, a polícia acreditava que os disparos do segurança haviam matado o homem, mas depois foi constatado o suicídio.

 

Não houve outros feridos no incidente. A polícia investiga as causas da invasão e dos disparos, até o momento desconhecidas.

Tudo o que sabemos sobre:
segurançaEUA.tiroteio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.