Americano morto no teatro estava na Rússia para casar-se

Um homem que se preparava para se encontrar com a noiva, a quem conhecia apenas por correspondência, através de uma empresa especializada em encontros de solteiros, é a única vítima americana identificada, até agora, na ação de resgate que pôs fim à crise dos reféns no Palácio da Cultura de Moscou.Sandy Booker, de 49 anos, proveniente de Oklahoma City e funcionário da General Motors local, marcou de se encontrar no teatro com Svetlana Gubareva e a filha dela, de 13 anos. A menina morreu, enquanto que a mãe se encontra entre os sobreviventes.As autoridades russas confirmaram hoje à mãe de Booker, em Oklahoma, que seu filho figura entre as vítimas. Ele foi identificado pela falta de duas falanges em um de seus dedos.Booker estava na fase final do processo para se casar com Gubareva, a quem conheceu através de uma empresa especializada em casamentos entre americanos e russos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.