Americano no corredor da morte comete suicídio horas antes da execução

Um homem condenado à morte suicidou-se nas primeiras horas desta quinta em sua cela horas antes de ser executado, informou uma porta-voz do Departamento de Justiça Criminal do Estado americano do Texas.Michael Dewayne Johnson cortou a própria garganta com uma faca improvisada, feita de metal laminado unido a um cabo de madeira, menos de 18 horas antes de sua execução, disse Michelle Lyons, a porta-voz.Os agentes penitenciários passavam em frente à cela de Johnson a cada 15 minutos, como de costume, quando o viram imóvel sobre uma poça de sangue, disse Lyons.Socorrido às pressas, ele foi levado ao hospital de Livinsgton, nas proximidades da penitenciária texana de Huntsville, mas não resistiu ao ferimento, prosseguiu a porta-voz.Johnson, de 29 anos, foi condenado à morte pelo assassinato, em 1995, de um funcionário de uma loja de conveniências na região de Waco. Ele tinha 18 anos na época do crime.Sua execução estava prevista para as 20h desta quinta, pelo horário de Brasília. Ele seria morto com injeção letal.Johnson não foi o primeiro réu a se suicidar no corredor da morte, mas foi o primeiro a se matar a menos de 18 horas da execução.Numa entrevista concedida recentemente, Johnson disse que quem atirou no vendedor foi David Vest, que estava com ele na noite do assassinato.No tribunal, por sua vez, Vest atribuiu o assassinato a Johnson. Em troca de incriminar o amigo, Vest fez um acordo com a promotoria e foi condenado a oito anos de prisão. Vest está livre atualmente.Johnson suicidou-se antes de a Suprema Corte dos Estados Unidos ter analisado seu recurso de última hora contra a execução.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.