Polícia de Monroe/AFP
Polícia de Monroe/AFP

Americano pega 22 anos de prisão por recrutar para EI

Mufid Elfgeeh, 32 anos, natural de Rochester (Nova York) e definido pelos promotores como "um dos primeiros" recrutadores do EI nos Estados Unidos, tentou recrutar informantes do FBI na Síria

O Estado de S. Paulo

17 de março de 2016 | 21h35

Um cidadão americano foi condenado nesta quinta-feira, 17, a 22,5 anos de prisão por tentar recrutar para o grupo Estado Islâmico (EI) informantes do FBI na Síria. 

Mufid Elfgeeh, 32 anos, natural de Rochester (Nova York) e definido pelos promotores como "um dos primeiros" recrutadores do EI nos Estados Unidos, também foi considerado culpado de proporcionar apoio material aos extremistas em dezembro passado.

A promotoria assinalou que Elfgeeh fazia propaganda do EI nas redes sociais, buscava fundos para os extremistas e tratou de recrutar dois informantes do FBI para o grupo jihadista. Elfgeeh comprou um laptop e uma câmera para os informantes recrutados e lhes deu informações sobre como viajar pela Síria sem ser detectados. / AFP


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.