Americano perde processo contra bar que o expulsou por apoiar Donald Trump

Juiz do caso afirmou que as leis estatais e municipais 'não protegem contra discriminação política'

O Estado de S.Paulo

27 Abril 2018 | 14h35

NOVA YORK - Um bar de Nova York ganhou um processo nesta semana contra um partidário de Donald Trump após expulsá-lo porque usava um boné com o slogan da campanha do então candidato republicano 'Make America Great Again'.

O caso ocorreu em janeiro deste ano, quando o contador Greg Piatek foi ao bar The Happiest Hour com alguns amigos. Segundo Piatek, os funcionários do local disseram que ele e seus amigos não eram bem-vindos ali porque apoiavam Trump. Momentos antes, Piatek teria reclamado do serviço prestado no local.

+ Trump e Kanye West compartilham tuítes elogiosos e, aparentemente, 'energia de dragão'

O contador processou o bar, que fica em Manhattan, alegando que o caso "ofendeu seu sentimento de ser americano". Na quarta-feira 25, o juiz do caso afirmou que a lei não protege contra discriminação política. O advogado do bar apontou que apenas crenças religiosas são protegidas pelas leis estaduais e municipais, argumentando que "apoiar Trump não é uma religião". O advogado de Piatek informou ao The New York Post que ainda vai decidir se vai ou não apelar da decisão. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.