Americano que perturbou vôo na Inglaterra será extraditado

Um julgamento britânico nesta quinta-feira aprovou a extradição de um cidadão americano acusado de dar suporte a ações do grupo terrorista Al-Qaeda, com dinheiro e equipamentos militares. Syed Hashmi, de 26 anos, morava em Nova York antes de se mudar para a Inglaterra, em 2003, e foi indiciado numa corte federal em Manhaattan, em maio, sob a alegação de que provia equipamento militares a pessoas que os entregavam a membros da organização terrorista liderada por Osama Bin Laden.A sentença da corte federal dava conta de que os aparatos militares fornecidos por Hashmi eram "para ser usados pela Al-Qaeda contra as forças norte-americanas no Afeganistão", em 2004. O relatório não faz menção a que tipo de equipamento militar o jovem fornecia.O jovem morou na Inglaterra de 2003 até junho deste ano, quando foi preso a bordo de um vôo que seguia para o Paquistão, no Aeroporto de Londres. Hashmi tinha o visto de estudante vencido e por isso tinha de deixar o país.O advogado de Hashmi, Mark Summers, reagiu à sentença dizendo que os Estados Unidos não deveriam se envolver nesta questão. "O réu foi preso aqui (Inglaterra), este caso não tem absolutamente nada com os EUA", disse.

Agencia Estado,

06 de outubro de 2006 | 04h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.