Americano que planejava se unir a grupo terrorista pega 25 anos de prisão

Um homem que vivia em um subúrbio do Estado de Nova York foi sentenciado nesta segunda-feira a 25 anos de prisão por planejar se unir a um grupo terrorista sediado no Iêmen. O réu, Marcos Alonso Zea, admitiu sua culpa em setembro por tentar fornecer apoio material à Al-Qaeda na Península Arábica e por obstruir a Justiça.

Estadão Conteúdo

20 de abril de 2015 | 16h21

Promotores federais disseram que o homem de 26 anos de Long Island fugiu para Londres a caminho do Iêmen em janeiro de 2012. Ele foi, porém, impedido de prosseguir viagem pelos agentes de imigração do Reino Unido e então retornou aos EUA.

Uma vez que retornou, segundo promotores, Zea deu dinheiro e instruiu o comparsa Justin Kaliebe sobre como enganar a vigilância das autoridades. Kaliebe também admitiu a culpa no caso e deve receber sua sentença no próximo mês. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAterrorsentença

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.