Americanos capturam quase 50 pessoas no Iraque

Soldados americanos detiveram quase 50 pessoas em operações de busca e captura na região do triângulo sunita depois de ataques promovidos por insurgentes terem deixado seis soldados mortos nas últimas 24 horas. Em Washington, David Kay, ex-chefe dos inspetores de armas dos EUA no Iraque, disse que os serviços secretos americanos precisam explicar por que nada foi encontrado, se seus laudos diziam que havia armas de destruição em massa no Iraque. Ele também disse não acreditar que Saddam Hussein possuísse tais armamentos. "Não creio que elas existam. As informações que conseguimos até o momento indicam que as armas não existiam. Agora precisamos lidar com essa discrepância e descobrir os motivos." No Iraque, ações rebeldes deixaram cinco americanos mortos ontem. Hoje, um soldado americano morreu em conseqüência de ferimentos sofridos no sábado à noite, quando seu veículo foi atingido por uma granada em Beiji, na região central do Iraque. Ainda neste domingo, um helicóptero militar dos Estados Unidos caiu no Rio Tigre ao norte de Mossul. Os dois pilotos estão desaparecidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.