Americanos capturam rebeldes no centro de Bagdá

Forças americanas e iraquianas fizeram batidas em supostos esconderijos de rebeldes iraquianos no centro da capital, Bagdá, deflagrando combates ao longo de uma importante via de tráfego da cidade. Soldados iraquianos, com apoio de forças dos EUA, prenderam um terrorista na rua Haifa, encurralando-o em um armário no qual ele tentava se esconder, informa a Guarda Nacional. O suspeito, Kadhim al-Dafan, é acusado de articular atentados com carros-bomba e outros ataques na área, disse o coronel Mohammed Abdullah. Cinco outros suspeitos também foram detidos. Houve combates na rua. Durante a operação, um fotógrafo da Associated Press viu pelo menos dez pessoas sendo colocadas atrás de uma barreira de arame farpado, com as mãos amarradas.O coronel também informa que suas tropas descobriram grandes estoques de armas, munições e explosivos, ocultos entre os túmulos do cemitério Xeque Omar, nas proximidades.A rua Haifa, um enclave rebelde, foi palco de repetidos ataques com bombas, tiroteios e batidas nas últimas semanas. Autoridades americanas acreditam que ataques de mísseis contra a Zona Verde, uma área altamente fortificada de Bagdá que abriga a embaixada americana e prédios públicos.Paralelamente, aviões dos EUA bombardearam um veículo em Cidade Sadr. Um homem morreu e uma mulher ficou ferida no ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.