Americanos escapam de emboscada e matam 11 iraquianos

Soldados norte-americanos escaparam de uma emboscasda, ontem, e mataram 11 guerrilheiros iraquianos em Samarra, 100 quilômetros ao norte de Bagdá, segundo comunicado divulgado, hoje, pelas forças dos EUA. A nota distribuída pelo comando dos EUA informa que A patrulha chamou reforços e "eliminou a ameaça". Nenhum soldado ficou ferido. De acordo com o texto, os agressores eram leais ao ex-ditador Saddam Hussein, capturado no sábado.Em Tikrit, cidade natal de Saddam, uma bomba colocada em um carro feriu três soldados, um deles gravemente. Já no povoado de Ramadi, no oeste de Bagdá, os americanos mataram três guerrilheiros e feriram outros dois, quando cerca de 750 pessoas iniciavam uma manifestação pró-Saddam. Os agressores atiraram contra os soldados, ferido um deles, o que forçou o revide por parte dos norte-americanos.As manifestações de apoio a Saddam vêm sendo realizadas em vários povoados, o que contradiz as afirmações da coalizão de que todo o Iraque aprovou a prisão do ex-ditador. Em Faluyah, manifestantes tomaram as ruas, ontem dizendo: ?Defenderemos Saddam com nossas almas.? Em Mosul, no norte do país, soldados tiveram de fazer disparos de advertência para dispersar milhares de manifestantes que marchavam pelas ruas segurando velhas fotos do ex-ditador. Uma fonte da coalizão informou também que um soldado dos EUA morreu ao cair de veículo no norte de Bagdá.» Veja a galeria de imagens

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.