Americanos fazem dia de protesto contra governo Bush

Na quinta-feira, centenas de pessoas protestaram em frente a Casa Branca contra o governo Bush. Para os manifestantes, a política administrativa do presidente americano é criminosa. A polícia isolou a área próxima a Casa Branca. A manifestação faz parte do dia de protesto contra o presidente Bush e sua administração e aconteceu em cerca de 200 cidades."Nós estamos propondo um movimento de resistência para acabar com a era Bush", declarou um dos organizadores Travis Morales, ativista do grupo World Can´t Wait. Vários manifestantes fecharam ruas em Nova York, quando se dirigiam para a sede das Nações Unidas. Muitas pessoas deitaram-se no meio da rua, enquanto outras carregavam cartazes com os dizeres "Exponha o 11/9" e "Esta guerra deve acabar". Eles também distribuíram panfletos pedindo o fim da era Bush.Nicole Guillemard, porta-voz da Casa Branca, defendeu a política adotada em relação ao Iraque. "Nossa Constituição garante o direito pacífico de expressarmos pontos de vista diferentes. Os militares americanos estão lutando para garantir os mesmos direitos e liberdades para a povo iraquiano", disse ela. "O presidente acredita que é importante manter a ofensiva no Iraque."Em Seattle, uma pessoa foi presa portando um rifle e, juntamente com outras quatro, foi presa por resistir a ordem de prisão. Foi o único incidente nas manifestações pelas ruas da cidade.Em Portland, Oregon, sete pessoas foram detidas porque não seguiram as instruções da polícia para saírem das ruas durante o protesto no centro da cidade. Centenas marcharam pelas ruas de Los Angeles, carregando caixões cobertos com a bandeira americana, em direção a Corte Federal, onde outros manifestante encenavam um casamento ridicularizado a união entre Igreja e Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.