AP Photo/Ramon Espinosa
AP Photo/Ramon Espinosa

Americanos foram os que mais visitaram Cuba no primeiro trimestre do ano

Mais de 71 mil cidadãos dos Estados Unidos chegaram à ilha entre janeiro e março, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas

O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2016 | 12h51

HAVANA - Os americanos, que têm restrições para viajar a Cuba, foram o quarto grupo mais numeroso a visitar a ilha no primeiro trimestre deste ano, superados apenas por canadenses, cubanos radicados em outros países e alemães.

Um total de 71.815 americanos chegaram a Cuba entre janeiro e março, o que corresponde a 93,9% a mais do que no primeiro trimestre 2015, informou o Instituto Nacional de Estatísticas (ONE).

Os americanos não podem fazer turismo em Cuba em razão das leis do embargo de seu país sobre a ilha, vigente desde 1962. Para visitar o país, é preciso cumprir os requisitos de alguma das 12 categorias, reguladas por Washington, ampliadas este ano pelo presidente Barack Obama.

A ONE incluiu pela primeira vez de forma explícita os americanos e cubanos radicados em outros países nas estatísticas de visitantes, até agora limitadas aos turistas.

Um total de 1.290.867 pessoas visitaram Cuba entre janeiro e março, 13,5% a mais do que no mesmo período de 2015. Destes, 527.757 foram canadenses, 85.538 cubanos radicados no exterior, 74.146 alemães e 71.815 americanos. O restante corresponde a outros países, entre os quais estão Itália, França, Grã-Bretanha, Espanha, México, Argentina, Venezuela e Rússia. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
CubaEstados UnidosTurismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.