REUTERS/Gary Cameron
REUTERS/Gary Cameron

Americanos prestam homenagem às vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001

Presidente dos EUA, Barack Obama, decretou que de sexta a domingo serão dias nacionais de oração em memória aos que morreram nos ataques

O Estado de S. Paulo

11 Setembro 2015 | 08h41

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, decretou que nesta sexta-feira, 11, sábado e domingo serão dias nacionais de oração em memória às vítimas dos atentados de 2001 em Nova York e Washington.

"Eu, Barack Obama, presidente dos EUA, em virtude da autoridade que me conferem a Constituição e as leis dos EUA, proclamo que de sexta-feira, dia 11, a domingo, 13 de setembro, será um período de oração e comemoração nacional", afirmou o líder em comunicado.

"Peço aos americanos que honrem e lembrem as vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001 e seus entes queridos", disse Obama, que estendeu o pedido às pessoas de todo o mundo.

"Há 14 anos, a paz de uma bonita manhã se rompeu. Os eventos do dia 11 de setembro de 2001 deixaram uma marca permanente no espírito de todos os americanos, e nossa nação mudou para sempre. Perdemos quase 3 mil vidas valiosas, e seus entes queridos tiveram que enfrentar uma aflição inimaginável", acrescentou o líder no comunicado.

No dia 11 de setembro de 2001, os EUA sofreram o pior ataque terrorista de sua história, quando dois aviões sequestrados por integrantes da Al-Qaeda atingiram as Torres Gêmeas, em Nova York. No mesmo dia, um terceiro se chocou contra o Pentágono, em Washington, e uma quarta aeronave explodiu ao cair em um terreno aberto na Pensilvânia.

Homenagens. Parentes das aproximadamente 3 mil pessoas que morreram nos atentados se reunirão hoje em diversas cidades para homenagear as vítimas.

A cerimônia em Nova York seguirá um molde já utilizado. Os nomes dos mortos serão lidos em voz alta no local onde as torres gêmeas do World Trade Center foram derrubadas pelas aeronaves. Haverá também minutos de silêncio para lembrar os momentos em que os aviões bateram e as torres caíram.

Em Washington, o presidente Barack Obama irá participar de um minuto de silêncio na Casa Branca. Ele também participará de um encontro com membros do serviço militar em Fort Meade, base militar em Maryland.

"Não vamos fugir de como foi feito no passado. Vamos começar às 8h46 e a leitura dos nomes de membros das famílias provavelmente demorará algumas horas", disse Michael Frazier, porta-voz do Memorial do 11 de Setembro em Nova York, sobre a cerimônia desta sexta-feira.

No Memorial, pôsters projetarão imagens das Torres Gêmeas e da bandeira americana. À tarde, será aberto para visitação do público o “Tribute in Light”, dois feixes de luz que representam o antigo World Trade Center. A praça ficará aberta para os visitantes até a meia-noite. /EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.