REUTERS / Philippe Wojazer
REUTERS / Philippe Wojazer

Americanos que evitaram ataque na França serão recebidos com honras de heróis

Autoridades de Sacramento, Califórnia, planejam desfile em homenagem a Spencer Stone, Alek Skarlatos e Anthony Sadler, que dominaram atirador em trem que seguia de Amsterdã para Paris

O Estado de S. Paulo

25 de agosto de 2015 | 08h59

SÃO FRANCISCO, EUA - Os americanos Spencer Stone, Alek Skarlatos e Anthony Sadler, que evitaram um massacre na sexta-feira passada no trem de alta velocidade que seguia de Amsterdã para Paris, devem ser recebidos com honras de herói - com direito a um desfile pelas ruas de Sacramento - quando voltarem para os EUA. 

A informação foi divulgada por autoridades da cidade, no Estado da Califórnia. A data e o local para a realização do desfile em carro aberto, no entanto, ainda não foram confirmadas. 

"Estou muito orgulhosa de me juntar ao prefeito de Sacramento, Kevin Johnson, para honrar os heróis de nossa cidade, que mostraram extraordinária bravura e ajudaram a salvar muitas vidas ao frustrar um potencial ataque terrorista contra pessoas inocentes a bordo de um trem de passageiros", disse Susan Peters, do Conselho de Supervisores dos Condados de Sacramento.

"Todos temos muito orgulho do que esses jovens homens fizeram ao reagirem naquela situação de emergência", afirmou a supervisora ao site local SFGate.com

Escolas locais também planejam homenagear os três heróis. "Nós queremos convidá-los para uma reunião e homenageá-los, além de permitir que estudantes interajam com eles", disse Trent Allen, porta-voz da San Juan Unified School District, no condado de Sacramento, onde Skarlatos e Stone cursaram o ensino médio.

Por enquanto, Stone, um militar de 23 anos, continua na Alemanha para observação e tratamento dos ferimentos. Skarlatos, membro da Guarda Nacional no Oregon, de 22 anos, acompanha Stone. O terceiro americano, Sadler, de 23 anos, deve retornar em breve aos EUA para começar seu último ano na Universidade Estadual de Sacramento.

Segundo o reitor da instituição, Robert S. Nelsen, doadores ansiosos já estão procurando oportunidades de ajudar Sadler com bolsas de estudos para que ele conclua seus estudos em cinesiologia - ciência que estuda os movimentos do corpo humano.

"Nós também queremos fazer uma celebração (em homenagem) a Sadler", disse Nelsen. "Mas ainda precisamos saber que tipo de comemoração ele gostaria que realizássemos."

O caso. Os três amigos se encontraram na Europa para uma viagem de férias e seguiam para Paris de trem quando perceberam a presença de um homem com um fuzil. De acordo com a versão que todos contaram do fato, Stone abordou o homem, Skarlatos lutou para tirar sua arma, e todos os três o golpearam até que ele estivesse inconsciente. Um quarto homem, britânico, ajudou a amarrar o atirador.

O suspeito foi identificado Ayoub El-Khazzani, um marroquino de 26 anos que está sendo interrogado pela polícia antiterrorismo francesa nos arredores de Paris.

 

Na manhã de segunda-feira, os homens receberam a maior honraria da França do presidente François Hollande.

Na ocasião, o presidente francês destacou a coragem dos três. "Perante um mal que está aí e que se chama terrorismo, há um bem, o da humanidade. É o que vocês encarnam", disse o líder francês. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.