Americanos querem mais tempo para inspeção, diz pesquisa

Mesmo depois da agressiva argumentação do governo Bush para lançar logo a guerra contra o Iraque, a maioria dos americanos é a favor de dar mais tempo aos inspetores de armas das Nações Unidas para completar seu trabalho, a fim de que qualquer operação militar ganhe o apoio do Conselho de Segurança. É o que mostrou a última pesquisa New York Times/CBS News, publicada hoje por The New York Times.Segundo o jornal nova-iorquino, o público apóia uma guerra para derrubar Saddam Hussein. Mas os americanos estão divididos sobre a argumentação do governo e do secretário de Estado, Colin Powell, para ir à guerra neste momento - embora grande parte do público tenda a acreditar que o Iraque e a Al-Qaeda estão ligados pelo terrorismo.Segundo a pesquisa publicada pelo diário, embora a economia ainda seja a principal causa de preocupação entre os americanos, a perspectiva de combate no Iraque, o medo do terrorismo e o impasse nuclear com a Coréia do Norte causam temores adicionais.De acordo com o NYT, estas preocupações podem estar afetando o apoio ao presidente Bush. A aprovação geral de seu desempenho, de 64% há apenas um mês, caiu para 54% - o índice mais baixo desde o verão anterior aos ataques de 11 de setembro de 2001.O jornal informa, com base na pesquisa, que três quartos dos americanos acham a guerra inevitável e dois terços apóiam essa opção. Mas muitos continuam indecisos, quando confrontados com as possibilidades de numerosas baixas ou uma longa ocupação do Iraque que prejudique ainda mais a economia dos EUA. Na pesquisa, realizada de segunda a quarta-feira, 29% disseram discordar da ação militar contra o Iraque.De acordo com o diário, com decisões cruciais de guerra e paz ainda pendentes, 59% dos americanos disseram acreditar que o presidente deve dar mais tempo às Nações Unidas; 63% acham que Washington não deve agir sem o apoio de seus aliados; e 56% afirmaram que Bush deve esperar pelo aval da ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.