Americanos são julgados por tortura no Afeganistão

Três americanos começaram a ser julgados no Afeganistão por supostamente terem torturado oito prisioneiros em um cárcere privado. O líder do grupo assegura que eles tinham o apoio tácito de altos oficiais do Pentágono. Mas o Departamento de Defesa americano diz que os homens eram mercenários, que atuavam fora da lei e sem conhecimento oficial. Jonathan Idema, Brett Bennett e Edward Caraballo foram presos quando as forças de segurança afegãs invadiram a prisão improvisada, no dia 5.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.