Americanos são libertados pelas autoridades da Coreia do Norte

Kenneth Bae e Matthew Todd Miller tinham sido condenados a prisão e trabalhos forçados no país asiático

O Estado de S. Paulo

08 de novembro de 2014 | 16h52

 WASHINGTON - Os EUA anunciaram neste sábado, 8, que os americanos Kenneth Bae, de 46 anos, e Matthew Todd Miller, de 25, foram libertados pela Coreia do Norte. Ambos tinham sido condenados a penas de confinamento e trabalhos forçados pelas autoridades norte-coreanas.

O chefe de inteligência dos EUA, James Clapper, voou para o país asiático em uma missão secreta para garantir a liberdade dos americanos. A previsão era que Bae e Miller, acompanhados do graduado agente, chegassem à Costa Oeste de seu país, onde vivem, nesta noite.

Bae tinha sido condenado a 15 anos de trabalhos forçados por colaborar com uma ONG evangélica e fazer pregações contra o governo norte-coreano. De acordo com as autoridades de Pyongyang, o americano planejava um “golpe de Estado religioso”. Ele cumpriu dois anos da pena.

Miller entrou na Coreia do Norte há sete meses, quando teria rasgado seu visto e, segundo alguns relatos, pedido asilo a Pyongyang. Foi acusado de desordem e condenado a 6 anos de trabalhos forçados.

Outro americano, Jeffrey Fowle, de 56 anos, foi libertado no mês passado pela Corea do Norte. Nenhum outro americano está preso no país asiático.

“Obviamente estamos muito gratos por seu retorno em segurança”, disse o presidente Barack Obama. / NYT, REUTERS e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.