Americanos temem que terroristas estejam vencendo guerra

Metade dos americanos teme queterroristas possam estar vencendo a guerra contra o terror, e20% acreditam que eles verdadeiramente estão, constatou umapesquisa de The Associated Press divulgada nesta quarta-feira. Temores de um ataque contra os Estados Unidos também sãofortes. Sessenta e seis por cento dos pesquisados afirmaram queterroristas irão atacar o país antes das eleições de novembro.Um terço considera que haverá um ataque contra a convençãonacional democrata ou a republicana em meados deste ano. Mais de 30 meses depois dos atentados de 11 de setembro de2001, 66% dos americanos admitem que estão preocupados queterroristas estejam recrutando simpatizantes mais rápido do queos Estados Unidos possam contê-los. Um terço diz ter certezasobre isso, enquanto o outro terço expressou alguma preocupaçãoa respeito. "Os terroristas estão vencendo a guerra pelos corações ementes do povo do Oriente Médio", disse Christine Wyatt, umdiácono de uma igreja em Michigan. Apesar disso, 53% disseram acreditar que o presidente GeorgeW. Bush é mais confiável do que seu oponente democrata JohnKerry para proteger o país. Apenas 37% preferiram Kerry noquesito. Temores em relação à guerra contra o terrorismo podem ter sidoincentivados pelas crescentes preocupações com o conflito noIraque, que tem sido descrito pela administração Bush como alinha de frente na batalha contra o terror. Agora, a maioria dos americanos, 54%, crê que a ação militarno Iraque fez aumentar o risco de terrorismo nos EUA. Emdezembro, 40% tinham a mesma opinião. Também, uma maioria considera atualmente errada a decisão deter-se ido à guerra, 49%, contra 48% que ainda acham ter sido aposição correta. Em dezembro, 66% diziam que Bush tinha tomado adecisão certa. Cerca 50% disseram estar pessimistas sobre a possibilidade dehaver paz no mundo. "Acho que estamos nos aproximando do Armagedon (a batalhafinal entre o bem e o mal anunciada pela Bíblia); pessoas comquem trabalho pensam da mesma forma", afirmou Michael Miller, umtécnico de informática de 49 anos do Novo México. Algumas pessoas tomaram precauções pessoais em resposta aosatentados terroristas. Trinta por cento informaram ter providenciado um kit comsuprimentos de emergência, como alimentos, armas e baterias. Vinte por cento têm evitado freqüentar espaços públicos comoshoppings e parques temáticos. "Conheço muitas pessoas que estão com medo de fazer coisas,que mudaram seu estilo de vida", disse Norma McElhaney, umfuncionário de uma escola de Ohio de 58 anos. Apesar da ansiedade generalizada, muitos afirmam serinimaginável a noção de que os terroristas irão prevalecer. "Acredito que a causa deles é maligna", julgou Cheryl Taylor,uma professora de 56 anos de Iowa. "Não acredito que o mal vença sei que não vencerá. Me apego a outra esperança." A pesquisa entre 1.001 adultos realizada entre 5 e 7 de abrilconsidera uma margem de erro de 3 pontos percentuais para maisou para menos. As questões sobre o Iraque foram perguntadasnovamente de 16 a 18 de abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.