Americanos trocam avião por automóvel no Dia de Ação de Graças

As rodovias estarão "extremamente congestionadas" na próxima quinta-feira, Dia de Ação de Graças, porque os norte-americanos estão preferindo viajar de carro em vez de avião. "As rodovias estarão extremamente congestionadas apenas porque muitos preferirão conduzir seu automóvel por 10 ou 20 horas e não voar", afirmou William Wilkins, diretor-executivo da TRIP, um grupo de transporte sem fins lucrativos. A Associação Americana do Automóvel (AAA) previu que mais de 4,2 milhões de californianos, um em cada oito, têm planos de distanciar-se pelo menos 80 km de casa durante o feriado e, destes, apenas 550.000 esperam ir de avião. Comparando com as mesmas festas do ano passado, haverá este ano 27% a menos de passageiros por via aérea, segundo um porta-voz da AAA. No total espera-se cerca de 6% de passageiros, por todos os meios de transporte, a menos do que no ano passado. "Apenas" 34,6 milhões de viajantes, entre quarta-feira à noite e domingo próximos, em todo o território americano", disse a AAA. Alguns atribuem a diminuição do número de passageiros por via aérea ao temor de ataques terroristas e ao fantasma do atraso nos vôos devido às novas medidas de segurança. O acidente com o vôo 587 da American Airlines na semana passada aumentou o nervosismo dos que cancelaram as reservas, observou um agente de viagens. Segundo o jornal San Francisco Chronicle, tomando por base dezenas de entrevistados, este ano os californianos decidiram passar as festas em casa. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.