Americanos vão à China buscar avião

Uma equipe norte-americana de empreiteiros seguiu viagem rumo ao sul da China para desmontar e enviar de volta um avião de espionagem avariado pertencente à Marinha dos Estados Unidos, informaram hoje funcionários chineses e americanos. O plano consiste em desmontar a aeronave EP-3 e guardá-la no interior de dois aviões russos para retirá-la da ilha de Hainan, no Mar do Sul da China, e levá-la a uma base aérea norte-americana na ilha japonesa de Okinawa.O grupo de seis funcionários da empresa Lockheed Martin deverá chegar amanhã a Hainan, disseram porta-vozes do Pentágono em Washington. Eles se reunirão com um grupo de seis diplomatas e representantes militares e industriais que se encontram em Hainan há uma semana para negociar as bases para a operação.O trabalho deverá durar aproximadamente um mês, tendo encerramento previsto para 11 de julho, de acordo com um comunicado do Comando do Pacífico emitido na Base de Smith no Havaí. O avião está na pista do Aeroporto de Lingshui, em Hainan, desde 1º de abril, quando fez um pouso de emergência depois de colidir no ar com um caça chinês, durante uma missão de espionagem. O avião chinês foi destruído e seu piloto desapareceu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.