Amigo de ex-espião russo envenenado é baleado nos EUA

Um amigo do ex-espião russo Alexander Litvinenko foi baleado em Washington, nos EUA, dias após ter responsabilizado Moscou pela morte do amigo, envenenado em novembro do ano passado, em Londres.O consultor americano especialista em serviços de inteligência russos Paul Joyal, de 53 anos, foi atingido por diversos disparos, enquanto voltava para sua casa na última quinta-feira, 1º. De acordo com a BBC, o FBI e a polícia americana investigam o caso.Quatro dias antes de ser assassinado, Joyal concedeu uma entrevista ao programa Dateline, da emissora NBC, na qual confirmou ser amigo do ex-espião, que morreu envenenado por polônio-210, uma substância altamente radioativa."Uma mensagem foi enviada a qualquer um que queira criticar o Kremlin: se você o fizer, não importa quem você seja ou onde esteja, nós vamos encontrá-lo e silenciá-lo da pior maneira possível", disse Joyal na ocasião, referindo-se à morte de Litvinenko.De acordo com os médicos, o estado de saúde de Joyal é crítico. Após o ataque, o consultor ficou seriamente ferido e teve alguns de seus pertences roubados.Antes de ser envenenado, Litvinenko chegou a criticar duramente o presidente russo, Vladimir Putin, e os serviços de segurança de seu país. Ele e seus colegas responsabilizaram Moscou por seu envenenamento, mas o governo russo negou qualquer envolvimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.