Amigos fazem vigília por militar desaparecido em Bali

Os amigos e familiares do sargento Marco Antônio Farias, desaparecido no sábado após os atentados na ilha de Bali, na Indonésia, iniciaram vigília às 15 horas desta terça-feira nas paróquias São José Operário e Beato Anchieta, em São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre. Haverá revezamento entre as pessoas até que uma notícia confirme o paradeiro do militar. Ao mesmo tempo, vizinhos de Farias organizaram uma novena de orações a Santo Antônio, de quem o soldado é devoto.O padre Luciano Henzel, que coordena as mobilizações, disse que a intenção é dar conforto aos familiares e rezar para que o caso tenha um desfecho positivo. Abalada com a falta de notícias, a família manteve-se distante da imprensa, que montou plantões diante da casa, no bairro Santa Tereza. Uma irmã do militar, Gisele Farias, limitou-se a informar ao repórter Alecsandro Dall, do jornal Vale do Sinos, que duas notícias recebidos da Indonésia mantêm as esperanças dos familiares. A primeira é a da jovem que foi encontrada com vida nos escombros de uma das casas noturnas destruídas pelas explosões. A segunda é a de que há feridos não identificados entre os transferidos para a Austrália.Farias é vinculado ao 19º Batalhão de Infantaria Motorizado de São Leopoldo e estava na missão de paz da ONU no Timor Leste. Na semana passada ele aproveitou a folga no posto de fronteira de Batugade para conhecer Bali. No sábado, foi visto por colegas na casa noturna Sari Club pouco antes de uma das explosões. A identificação do brasileiro pode estar sendo dificultada porque ele deixou os documentos no hotel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.