Amorim chega a Beirute para dar ´apoio político´

O ministro de relações exteriores, Celso Amorim, disse nesta terça-feira em Beirute que o governo brasileiro ?não está pensando? na possibilidade de destacar militares para atuar na expansão da força interina nas Nações Unidas no Líbano (UNIFIL). A força de paz será ampliada de acordo com as determinações da resolução 1701, aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU.Em sua chegada a Beirute, Amorim declarou que foi ao Líbano dar ?apoio político e mostrar solidariedade? aos libaneses. Celso Amorim chegou ao aeroporto de Beirute pela manhã, num avião Hércules da Força Aérea Brasileira, que também levou nove toneladas de ajuda humanitária, sendo 2,7 toneladas de remédios enviados pelo governo do Brasil.O restante dos suprimentos foi enviado pela comunidade libanesa no Brasil. Amorim foi recebido no aeroporto pelo ministro de relações exteriores libanês, Fawzi Sallukh. ?Agradecemos muito a visita e o apoio do ministro de uma nação que não é apenas amiga, mas uma nação irmã?, disse Sallukh.A programação do ministro Amorim começa com uma visita que não estava originalmente na agenda. Amorim irá aos subúrbios localizados ao sul da capital libanesa, que foram devastados pelos ataques israelenses. O ministro tem ainda encontros com o premiê do país, Fuad Siniora, o presidente do Parlamento, Nabih Berri, e com o presidente Lahoud, antes der deixar o país, ainda nesta terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.