Amorim deve voltar ao Irã para rediscutir acordo nuclear

A chancelaria iraniana informou ontem que os ministros das Relações Exteriores de Irã, Brasil e Turquia se encontrarão "em breve" para discutir a questão nuclear do país. "O chefe da diplomacia brasileira, Celso Amorim, conversou por telefone ontem com o chanceler iraniano, Manouchehr Mottaki. Eles decidiram discutir, em um encontro entre os três chanceleres, iraniano, turco e brasileiro, os próximos passos do acordo de Teerã", informou uma nota divulgada pela chancelaria. O texto, no entanto, não informa a data do encontro.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 07h42

Durante visita oficial a Sofia, na Bulgária, Amorim disse que as sanções do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU), aprovadas no dia 9 de junho contra o Irã, não deveriam fechar a porta para as negociações. Para o chanceler brasileiro, cabe agora a Teerã esclarecer as preocupações do Ocidente em relação ao plano. "Sabíamos que haveria preocupações. Acho agora que cabe ao Irã reagir a elas", disse Amorim.

O ministro afirmou que o Brasil está preparado para continuar participando da mediação, mas quer sentir um apoio "genuíno" a seus esforços por parte do Irã e de outros membros do chamado Grupo de Viena, que inclui França, Rússia e Estados Unidos. "O Brasil poderá ter uma participação, caso as partes interessadas solicitem", disse Amorim, antes de deixar a Bulgária rumo à Romênia, onde concluiu um giro pela Europa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprograma nuclearacordoAmorim

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.