Amorim ficará em Brasília para coordenar o resgate

O ministro das Relações Exteriores, permanecerá nesta quinta-feira em Brasília para coordenar a operação de resgate de brasileiros que ainda permanecem no Líbano. Amorim não vai acompanhar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reunião de cúpula do Mercosul, em Córdoba, na Argentina e será substituído pelo secretário-geral, Samuel Pinheiro Guimarães. Na manhã desta quinta-feira, Amorim conversou com a secretária de estado americano, Condoleezza Rice, sobre a crise no Líbano. Manifestou a sua preocupação com o contra-ataque desproporcional de Israel ao país e também a necessidade de um cessar-fogo imediato. Igualmente solicitou a colaboração do governo americano para que sejam estabelecidas áreas protegidas de ataques justamente onde há concentração de brasileiros no Líbano ou sejam definidas vias de translado. Os mesmos apelos foram feitos por Amorim na quarta-feira ao secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan. De acordo com assessoria de imprensa do Itamaraty, Amorim conversou com o chanceler da Turquia, Abdullah Gül, para agradecer o apoio recebido para a retirada dos brasileiros, e também a sua boa vontade com novas operações que serão organizadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.