Amorim: pleito mostra que há democracia na região

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, elogiou hoje o processo eleitoral na Venezuela, ocorrido ontem, para renovação da Assembleia Nacional (165 deputados). Segundo Amorim, as eleições representaram "um avanço" e mostraram que existe democracia na região, com todos os "países com presidentes eleitos e parlamentos funcionando".

LUCIANA XAVIER, Agência Estado

27 de setembro de 2010 | 16h33

"Mais importante é que foi uma eleição democrática, livre, e o presidente (Hugo) Chávez, que aparentemente usa muito o Twitter, disse que vai respeitar o resultado", afirmou Amorim, em Nova York, onde participa da 65ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

O chanceler disse que é positivo que desta vez haja oposição a Chávez nas eleições. "Oposição às vezes é uma coisa que incomoda muito, mas você tem que discutir", analisou. Hoje, Amorim teve reuniões bilaterais com o secretário do Exterior do Reino Unido, William Hague, além de ministros de Relações Exteriores da Indonésia e Suriname.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesVenezuelaBrasilCelso Amorim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.