Amorim vê indício de que EUA tentam vetar venda de avião

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, confirmou que o Itamaraty recebeu indícios de que o governo dos Estados Unidos estaria obstruindo uma operação de venda de aviões Super Tucano da Embraer para Venezuela. Ontem, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, acusou o governo dos EUA de bloquear a negociação porque parte da tecnologia desses aviões brasileiros seria norte-americana, mas fontes do Itamaraty e da Embraer se diziam surpresas com a afirmação.Amorim, questionado sobre o assunto por jornalistas, enfatizou que considera "contraproducente" uma eventual posição negativa de Washington em relação à transação do Brasil com a Venezuela. "Se nós procuramos melhorar o diálogo entre a Venezuela e os Estados Unidos, uma restrição desse tipo seria contraproducente até mesmo para esse nosso esforço", declarou o chanceler brasileiro. Ele acrescentou que os aviões envolvidos nessa operação são reconhecidamente de boa qualidade e "não têm poder ofensivo que possa abalar a segurança da maior potência do mundo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.