Análise da apuração mostra que periferia votou em Ségolène

Os habitantes dos bairros conflituosos da França que sofreram uma onda de violência urbana em 2005 votaram na socialista Ségolène Royal no primeiro turno das eleições presidenciais.Essa é a conclusão da análise dos resultados do primeiro turno, no qual o conservador Nicolas Sarkozy recebeu 31,18% dos votos, seguido por Royal, com 25,87%.Sarkozy e Royal disputarão o segundo turno no dia 6 de maio.O voto nos bairros dos arredores de Paris, onde explodiu arevolta juvenil, era muito esperado. E o resultado é nítido: Royal teve mais de 40% dos votos em todos os bairros, enquanto Sarkozy, que era ministro do Interior durante a explosão da violência, ficou sempre abaixo dos 30%.Uma das três localidades mais observadas era Clichy-sous-Bois, de onde saiu a fagulha que incendiou os bairros. As outras duas eram La Courneuve, que Sarkozy disse que ia limpar com "kärcher" (mangueiras de água de alta pressão) e Argenteuil, onde o conservador chamou de "gentinha" os jovens que participaram da onda de violência.Em Clichy-sous-Bois, Royal foi votada por 41,63% da população, e Sarkozy por 24,51%; em La Courneuve, a socialista venceu por 41,08% a 22,86%; e em Argenteuil, por 34,58% a 25,82%.Os resultados, segundo os analistas, mostram porém uma importante fatia do eleitorado que votou no líder ultradireitista Jean-Marie Le Pen (9,2%, 8% e 9,36%, respectivamente).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.