Reprodução de TV/ Reuters
Reprodução de TV/ Reuters

Análise: o apoio dos militares a Maduro na Venezuela

Pedidos de intervenção militar cresceram e soldados têm sido detidos por acusações de conspiração

Alexandra Ulmer / REUTERS, O Estado de S.Paulo

06 Agosto 2018 | 05h00

A câmera tremeu, o áudio da transmissão ao vivo da TV estatal foi interrompido e a câmera abruptamente cortou para centenas de soldados em fila após a explosão ouvida em meio ao discurso de Nicolás Maduro no sábado. A formação dos militares foi então rapidamente desfeita, com soldados correndo em pânico antes que a transmissão desse lugar a reprises.

“A debandada dos militares, transmitida ao vivo, deixa as Forças Armadas e os altos escalões militares com uma imagem muito ruim”, disse o ex-general e membro do governo Maduro, Hebert Garcia Plaza, que fugiu do país. 

“Este incidente faz Maduro parecer vulnerável, mas a verdade é que tem poder de reprimir seus inimigos porque ainda controla todos os níveis de poder”, disse o diretor da consultoria Control Risks, Raul Gallegos. “Qualquer fragilidade será compensada pela desculpa de que agora tem de reprimir seus inimigos internos, reais ou supostos.” 

Pedidos de intervenção militar cresceram e soldados têm sido detidos por acusações de conspiração. Militares muitas vezes lutam para conseguir três simples refeições por dia, mas em público os altos escalões seguem fortemente leais. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.