Analistas preveem eleições na Itália no início de 2014

Novas eleições deverão ser realizadas na Itália no primeiro trimestre ou no começo do segundo trimestre de 2014, segundo analistas do Barclays, que destacaram também que a volatilidade no mercado deverá prosseguir enquanto a instabilidade política crescer.

AE, Agência Estado

30 Setembro 2013 | 08h01

"O presidente Giorgio Napolitano dificilmente dissolverá o Parlamento e convocará eleições sob o atual sistema de votação, que provocou uma paralisia política em fevereiro", afirmaram os analistas.

Para analistas do Citigroup, o governo italiano terá de tratar de alguns temas antes de realizar as eleições. A votação sobre o banimento do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi do Senado por causa de sua condenação por fraude fiscal e a decisão da Corte Constitucional sobre a lei eleitoral, que os políticos querem mudar, ainda terão de acontecer antes das novas eleições, disseram.

No entanto, os analistas do Citi observaram que, "com a Itália assumindo a presidência rotativa da União Europeia em julho, novas eleições, se necessárias, provavelmente serão realizadas antes disso". Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
itáliaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.