Anarquistas enviaram 17 bombas

No início de novembro, uma carta-bomba endereçada à embaixada do México na Grécia explodiu no correio de Atenas. Pacotes para embaixadas da Suíça e da Rússia também foram detonados. Dois jovens foram presos e com eles a polícia encontrou explosivos que seriam enviados ao presidente francês, Nicolas Sarkozy. Um artefato foi encontrado em Berlim, no gabinete da chanceler alemã, Angela Merkel. Um avião que seguia de Atenas para Roma foi obrigado a pousar após a descoberta de um pacote com explosivos enviados para o premiê italiano, Silvio Berlusconi. No total, 17 pacotes com explosivos foram enviados para embaixadas e líderes.

, O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.