Ancara expulsa jornalista do Azerbaijão por criticar governo

A Turquia expulsou ontem um jornalista do Azerbaijão que trabalhava no jornal de língua inglesa Today's Zaman, ligado ao movimento do pregador muçulmano Fehtullah Gullen, por criticar o governo no Twitter.

ANCARA, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2014 | 02h03

Segundo o Zaman, o jornalista Mahir Zeylanov, repórter de política, fazia parte de uma lista de cidadãos estrangeiros considerados "indesejáveis" pelas autoridades por postar tuítes contra autoridades de alto escalão do Estado.

"Ancara aplicou, assim, uma lei que autoriza a expulsão daqueles cuja permanência na Turquia prejudica a segurança pública e as exigências políticas e administrativas", afirmou o jornal.

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, também denunciou o jornalista do Zaman, ao considerar que seus tuítes eram "insultos que incitavam o ódio e o crime".

A expulsão de Zeylanov ocorre após a aprovação, na quarta-feira, pelo Parlamento turco, de uma série de medidas que reforçam o controle da internet por parte do Estado, criticadas por ONGs, pela União Europeia e pelos EUA.

A Turquia é líder mundial tanto em quantidade de jornalistas mantidos na prisão quanto em tentativas de remover material considerado ofensivo do site de buscas Google. O controle, contudo, ficou mais rígido após os protestos contra um projeto de construção no Parque Gezi e de denúncias de corrupção envolvendo membros do governo. / AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.