Anciãos do Quênia querem desculpas dos EUA por foto de Obama

Líderes anciãos do Quêniaexigiram na quinta-feira que o governo dos Estados Unidos peçadesculpas em virtude de uma polêmica envolvendo uma foto naqual Barack Obama, pré-candidato à Presidência norte-americana,aparece vestindo roupas típicas dos somalis. A imagem, que apareceu em um site dos EUA, mostra Obama,que lidera a corrida do Partido Democrata para a vaga nadisputa presidencial, vestindo um adereço de cabeça e umatúnica brancos durante uma visita realizada ao vilarejo deWajir, em 2006. A foto ocupa atualmente o centro da disputa cada vez maisacirrada pela vaga democrata, na qual se enfrentam Obama e asenadora Hillary Clinton. Assessores dele acusaram os aliadosda adversária do ato "mais vergonhoso e boateiro" da campanhaaté agora em virtude da divulgação da foto. Obama, cujo pai já morto veio do oeste do Quênia, temenfrentado rumores dando conta de que seria muçulmano e atécomparando seu sobrenome com o nome de Osama bin Laden, líderda Al Qaeda. O comitê de campanha de Hillary negou ter aprovadooficialmente a divulgação das fotos. A disputa deixou furiosos muito quenianos, especialmente osde origem somali que moram no nordeste do Quênia, para os quaisé ofensiva a sugestão de que Obama cometeu qualquer tipo deerro ao vestir a roupa típica da comunidade. Os moradores de Wajir pretendem realizar uma manifestaçãona sexta-feira mostrando seu apoio a Obama, senador pelo Estadode Illinois. Mohamed Ibrahim, que compareceu a um dos dois encontros decrise realizados em Wajir na quinta-feira por membros do clãque receberam Obama, disse que o governo norte-americanoprecisava desculpar-se imediatamente com os quenianos, e emespecial com o ancião que aparece na foto junto do hojepré-candidato. "O governo dos EUA precisa desculpar-se conosco, com o clãe com o idoso", afirmou Ibrahim à Reuters, por telefone. "Nósfomos ofendidos e não vamos ficar apenas observando isso, emsilêncio." Ibrahim acrescentou ser essencial que Hillary também "limpeseu nome". O ancião que aparece na foto é o chefe aposentado xeiqueMohamed Hassan, um homem que merece grande respeito, afirmarammoradores da região. "Ele era a pessoa certa para realizar qualquer tipo deatividade como vestir um visitante como Obama com as roupassomalis tradicionais", afirmou um outro líder da comunidade deWajir, Mukhtar Sheikh Nur. "Nós damos tratamento especial para qualquer visitante erespeitamos qualquer visitante." Se não houver nenhum pedido de desculpas, afirmaram osanciões, eles exigiriam a expulsão dos soldadosnorte-americanos de uma base localizada na cidade de Garissa,perto dali. Muitos quenianos apóiam Obama da mesma forma como osirlandeses idolatravam o presidente John F. Kennedy na décadade 60 -- como um membro de sua comunidade que teve um sucessoestrondoso. Depois de Obama ter vencido 11 prévias consecutivas doPartido Democrata, Hillary precisa derrotá-lo na próximasemana, em Ohio e no Texas, para manter vivas suas esperanças. Antes apontada como favorita para disputar a Presidênciados contra o candidato republicano, a senadora vê agora sualiderança nos dois Estados que votam na terça-feira diminuirenquanto Obama realiza avanços dentro da base de apoio dela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.