Azad Lashkari/Reuters
Azad Lashkari/Reuters

Angelina Jolie encerra viagem por países vizinhos da Síria

Atriz americana, embaixadora de órgão da ONU, foi a cinco regiões que são destino de refugiados de conflito sírio

Efe

16 de setembro de 2012 | 17h31

A atriz americana Angelina Jolie encerrou neste domingo, 16, no Iraque uma viagem de cinco dias por todos os países vizinhos da Síria, os quais continuam recebendo refugiados do intenso conflito que castiga esse país.

 

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), órgão do qual Angelina é embaixadora da boa vontade, assinalou que a atriz passou o domingo com refugiados sírios no acampamento de Domiz, no norte do Iraque, e também se reuniu com altos funcionários do governo autônomo curdo, incluindo o primeiro-ministro e o ministro do Interior, que também já foram refugiados.

 

A atriz hollywoodiana, que colabora há vários anos com Acnur para sensibilizar a opinião pública internacional sobre o drama dos refugiados e já realizou importantes contribuições financeiras a favor desta causa, voltou a insistir na necessidade do resto dos países colaborarem com a Síria.

 

Os países Turquia, Jordânia, Líbano e Iraque receberam juntos mais de 260 mil refugiados da guerra civil que castiga a Síria, onde a violência armada segue intensa há um ano e meio e, segundo as organizações de direitos humanos, onde cerca de 20 mil pessoas já morreram.

 

Entre os países visitados por Angelina, o caso do Iraque é particular porque a Síria sempre amparou os refugiados iraquianos durante a Guerra do Golfo, assim como na etapa da invasão dos Estados Unidos e na fase violência interna que o país ficou imerso posteriormente.

 

Neste aspecto, a Acnur lembrou que aproximadamente 30 mil iraquianos já deixaram a Síria desde o início do conflito nesse país. Além disso, calcula-se que 1,3 milhão de iraquianos encontra-se refugiados dentro de seu próprio país.

 

"Combinado com o novo fluxo de refugiados sírios e o repentino retorno de seus cidadãos, a complexidade da situação e os desafios para o Iraque que emergiram deste conflito não podem ser subestimados", declarou Angelina Jolie em um comunicado de imprensa distribuído pela Acnur em Genebra.

 

Diante dessas circunstâncias, a atriz americana destacou "os nobres esforços do governo iraquiano para apoiar os refugiados sírios" e também exaltou que todos aqueles que chegarem em busca de asilo serão bem recebidos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.