Animais domésticos terão passaporte na Europa

A partir de julho de 2004, os animaisdomésticos europeus terão direito a passaporte: a Comissão Européia adotou um modelo que permitiráque gatos e cachorros se desloquem com maior facilidade no interiorda União Européia. O passaporte para animais domésticos seráaceito em toda a UE como prova de vacinação anti-rábica,permitindo aos veterinários conhecer mais facilmente osantecedentes de saúde do animal. Segundo o comissário europeu, David Byrne, autor dainiciativa, "os europeus atravessam hoje uma etapa importantepara a livre circulação das pessoas e de seus animais decompanhia". Até hoje, os Estados-membros da UE exigiam numerososdocumentos provando que o animal preenchia as condiçõesveterinárias exigidas para poder viajar pela Europa. Agora, essainiciativa faz com que todos os cães e gatos sejam munidos depassaporte quando de suas viagens pelos países que integram aEuropa comunitária, com exceção de três - República da Irlanda,Suécia e Grã-Bretanha -, que preferem esperar um períodotransitório de cinco anos, decidindo após uma análise dosresultados alcançados. Informações relativas a outras vacinas e exames clínicospoderão figurar no passaporte para facilitar os controlesveterinários, além de fornecer a prova da boa saúde de um animaldoméstico, quando de viagens a países onde a raiva esteja sobcontrole. Essas mesmas regras poderão ser adotadas por terceirospaíses que não fazem parte da UE, como Noruega e Suíça. O passaporte dos animais vai medir 10x15,2 cm e será dotadode uma cobertura azul sobre o qual serão reproduzidas asestrelas amarelas, o emblema europeu. O nome União Européia e onome do Estado-membro vai aparecer sobre a cobertura dodocumento, bem como o número do passaporte composto do códigoISO do país, seguido do número único correspondente à tatuagemde identificação do animal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.