Anistia exige o fechamento de todas as prisões secretas americanas

A Anistia Internacional (AI) exigiu nesta quinta-feira dos Estados Unidos o fechamento de todas as prisões secretas da CIA e que garantam um julgamento justo às pessoas detidas nelas.O presidente dos EUA, George W. Bush, reconheceu na quarta-feira pela primeira vez a existência de prisões secretas da CIA ao redor do mundo e anunciou que 14 prisioneiros que estão nesses centros foram levados à base naval de Guantánamo, em Cuba.Bush "admitiu finalmente" que na "guerra contra o terror" seu país "esteve recorrendo a prisões secretas e desaparições forçadas, o que é uma violação das leis do direito internacional", afirmou a secretária-geral da AI, Irene Khan, em comunicado.Esse reconhecimento "realça a urgente necessidade de uma investigação" por parte de analistas internacionais independentes, acrescentou a nota do grupo, com sede em Londres.Em discurso na Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos assegurou que tão logo o Congresso americano aprove as comissões militares que ele propõe para realizar julgamentos contra os supostos terroristas os detidos poderão "ir aos tribunais"."O Congresso não deve autorizar nada que vá contra o direito internacional. Deve garantir a plena responsabilidade das ações cometidas e a plena legalidade de ações futuras", considerou Khan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.