Anistia Internacional condena assassinato de civis no Líbano

A secretária-geral da AnistiaInternacional, Irene Khan, condenou nesta terça-feira no Egito o assassinato decivis durante o conflito armado entre Israel e a milícia xiitalibanesa Hezbollah, que durou mais de 30 dias. Em entrevista coletiva realizada no Cairo, após reunir-se com osecretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, Khan insistiu também nanecessidade de criar uma comissão internacional para investigar assupostas violações dos direitos humanos cometidas por Israel. Durante o conflito, que começou em 12 de julho e terminou em 14de agosto, mais de 1.400 libaneses, a maioria deles civis, morreramno Líbano. Por outra parte, a representante da organização internacional,com sede em Londres, disse que uma delegação da AnistiaInternacional viajará em breve à Cisjordânia e à Faixa de Gaza parainvestigar "as diárias violações dos direitos humanos" perpetradaspelas tropas de Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.