Anistia Internacional critica Israel e palestinos

A Anistia Internacional (AI) acusa Israel e os militantes palestinos por violações dos direitos humanos em seu relatório anual, divulgado hoje. O texto diz que as ações militares de Israel na Cisjordânia "foram crimes de guerra", enquanto os ataques de militantes suicidas palestinos em Israel constituíram "crimes contra a humanidade".O relatório cita o que classifica de "abusos" cometidos pelo Exército israelense, como "execuções ilegais, obstrução de assistência médica, alvejar pessoal médico, perversa destruição de propriedade, tortura, tratamento cruel e desumano, confinamento ilegal e uso de escudos humanos". Sem mencionar o líder Yasser Arafat, presidente da Autoridade Palestina, o documento acusa as lideranças palestinas de lançar e encorajar deliberadamente ataques terroristas contra civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.