Anistia pede investigação sobre morte de civis iraquianos

A Anistia Internacional reclamou nesta quarta-feira, em nota oficial, uma investigação imparcial e imediata sobre as mortes de civis no conflito no Iraque, depois que 15 pessoas morreram em um mercado de Bagdá destruído por pelo menos um míssil, disparado supostamente pelos Estados Unidos.?As informações contraditórias sobre a origem dos mísseis reforçam a exigência de uma verdadeira investigação?, afirmou a organização, que luta pela defesa dos direitos humanos.?Tomando em consideração o que se disse sobre as sofisticadas armas usadas neste conflito, deveria ser possível para a coalizão dar conta da munição utilizada?, reivindicou a Anistia, que exige a revelação das informações para que se garanta uma investigação completa. ?Qualquer assertiva que mereça credibilidade no que concerne a uma violação grave da Convenção de Genebra deve ser objeto de uma indagação completa, e se há responsáveis, eles devem prestar contas individualmente?, afirma a Anistia."Um ataque deve ser anulado ou postergado se se vê que o objetivo não é militar ou que ele vai causar perdas desproporcionais entre os civis", conclui o texto. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.