Anistia tenta evitar crucificação de 88 condenados

A Anistia Internacional pediu ao Sudão que impeça a execução de 88 pessoas (86 adultos e dois meninos de 14 anos) condenadas à morte por crucificação e enforcamento. Os réus foram acusados, num tribunal de exceção, de assassinatos, de roubos e de causar distúrbios. A Anistia alega que o julgamento foi "obviamente injusto".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.