ANJ acusa governo equatoriano de autoritarismo

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) criticou ontem a condenação do jornal equatoriano El Universo, afirmando que a aplicação de penas de prisão para delitos de opinião é uma prática autoritária. Segundo a entidade, as indenizações exigidas dos condenados e o desrespeito à liberdade de expressão por parte do presidente Rafael Correa indicam uma escalada no ataque às instituições democráticas do Equador. "Essas circunstâncias evidenciam que, mais que punir supostos delitos, a medida visa intimidar os meios de comunicação do país por meio de uma sentença incumprível, mas supostamente exemplar", afirma a nota da ANJ, lamentando que a prática esteja se alastrando pela América Latina. A Associação lembra que esse tipo de pena foi condenada pela Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.