ANJ repudia cerco a jornal e critica

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) emitiu ontem uma nota de repúdio às ações de grupos sindicais aliados ao governo argentino contra o Grupo Clarín. De acordo com a organização jornalística, a atitude da Central Geral do Trabalho (CGT), que tentou impedir a distribuição do diários "Clarín" e do "Olé", é "intolerante e antidemocrática". O governo da presidente Cristina Kirchner seria cúmplice das intimidações e tem recorrido a "todo tipo de arbitrariedade" para "sufocar críticas", acusou a ANJ.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.