Annan anuncia que União Africana manterá missão de paz em Darfur

O secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, anunciou que a força de paz da União Africana (UA) enviada a Darfur, no oeste do Sudão, continuará na conflituosa região até dezembro.Em entrevista coletiva em Banjul, capital da Gâmbia, onde a UA realiza sua sétima cúpula anual, Annan disse que tinha pedido um adiamento da retirada das tropas aos líderes africanos.Na semana passada, a UA tinha indicado a intenção de se retirar de Darfur em setembro, devido ao fim dos recursos disponíveis para financiar a missão no oeste sudanês.Fora da cúpula da UA, Annan se reuniu com o presidente sudanês, Omar al-Bashir, que se opõe ao envio de uma força internacional em seu país. O secretário-geral da ONU tentou convencer al-Bashir a mudar sua posição, que classificou como "incompreensível".Annan, que completa seu mandato em 2007, acrescentou que Bashir prometeu enviar-lhe em breve seu plano para tentar solucionar a crise de Darfur nos próximos seis meses.Segundo o secretário-geral, a intenção é fortalecer o contingente da UA e, em uma reunião no próximo dia 18, em Bruxelas, conseguir um financiamento adicional para que as tropas africanas continuem seu trabalho até que as forças da ONU se encarreguem da crise.A guerra em Darfur, na fronteira do Sudão com o Chade, explodiu em fevereiro de 2003, quando os rebeldes do Movimento de Justiça e Igualdade (MJI) e do Movimento de Libertação do Sudão (MLS) pegaram em armas para protestar contra a situação de abandono e a pobreza na região.O conflito já deixou cerca de 300.000 mortos e provocou o deslocamento de quase 2,5 milhões de civis para outras regiões sudanesas e para o território chadiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.